NEWSTIAGOS

Jejum Intermitente

O que diz a ciência?

Muito se tem falado sobre este tema e sobre o seu efeito na perda de peso, na saúde, na longevidade e na doença. Por ser um tema da atualidade e muito interessante, fomos investigar e vamos então revelar o que descobrimos.

Encontramos um Artigo de revisão do New England Journal of Medicine que reporta a dezembro 2019 (atualizado em março 2020) e que traduz uma análise de 159 artigos científicos acerca do " efeitos do jejum intermitente na saúde, longevidade e doença " nesta revisão de estudos em animais e em humanos fica demonstrado como o jejum intermitente afeta os parâmetros da Saúde em geral e como reduz o inverno processos de envelhecimento da doença. Os estudos em humanos e animais demonstraram que muitos dos benefícios para a saúde do jejum intermitente não são apenas o resultado da redução dos radicais livres ou da perda de peso mas também um desencadear de respostas orgânicas de tal forma que melhora a regulação da glicose, a resistência ao stress aumenta, e a inflamação é suprimida. Durante o jejum as células ativam mecanismos que melhoram as defesas intrínsecas contra o stress oxidativo e metabólico e também aqueles que renovam ou reparam moléculas danificadas.

A glicose e os Ácidos gordos são as principais fontes de energia das células. Após a refeição, a glicose é utilizada para fornecer energia e a gordura é armazenada no tecido adiposo na forma de triglicéridos. Durante o período em jejum, os triglicéridos são decompostos em Ácidos gordos e glicerol, que depois são utilizados como energia. O fígado converte os ácidos em corpos cetónicos, que acabam por ser uma grande fonte de energia para muitos tecidos, como é o caso do cérebro. Quando estamos "alimentados" os níveis sanguíneos dos corpos cetónicos são baixos, e nos humanos, estes sobem ao fim de 8 a 12 horas do início do jejum.

Os corpos cetónicos não são apenas combustível que usamos durante o jejum, também são potentes moléculas sinalizadoras com grande efeito nas funções das células e dos órgãos, regulando também a expressão e atividade de muitas proteínas e moléculas que são conhecidas por influenciar a saúde e a longevidade.

Ainda está por determinar se uma pessoa que mantenha o jejum intermitente ao longo de anos pode potencialmente beneficiar dos efeitos benéficos vistos nos modelos animais. Além disso, os estudos clínicos focaram se maioritariamente em adultos jovens e de meia-idade, não sendo possível generalizar e / outros grupos etários, os benefícios e a segurança do jejum intermitente que se observaram nestes estudos.

Image by Jez Timms
Subindo as escadas

Exercício físico Pós-covid

O mais importante é (re)começar!

Na Tiagos Clínica encontra programas de reabilitação e de exercício físico específicos pós-Covid, focados em aumentar o volume pulmonar, a mobilidade torácica e no treino dos músculos da respiração, bem como o fortalecimento muscular global de todo o corpo. Aqui encontra uma equipa de fisioterapeutas e professores especializados em exercício físico e saúde, com experiência e formação específica nesta área, para que que sinta sempre acompanhado e em segurança.

Os benefícios do exercício na recuperação da própria doença, através do treino cardio-respiratório e do reforço muscular são determinantes para aumentar a tolerância ao esforço e diminuir os níveis de cansaço a longo prazo. E o melhor é que a sua saúde geral também fica melhor!   

Não adie mais, faça mais por si e volte aos treinos!